3 de set de 2012

Trivandrum e Varkala: comer bem e ser feliz!


[English version soon]

templo Hindu em Trivandrum
Segui rumo ao tal lugar onde meu host morava. Chegando lá encontrei muito mais do que uma simples pessoa. Um indiano cheio de energia boa e um sorriso de luz! Ele era só alegria. Me falou que iria trabalhar durante a semana, então me aconselhou ir para Varkala, onde me encontraria no final de semana. Como não tinha planos, achei a ideia muito boa.
Varkala
Pensei em ficar em Trivandrum por um dia e seguir um pouco par ao norte e conferir esse tal lugar. Fui com ele para o seu lugar de trabalho, que é um centro empresarial bem grande. A vista de cima desse lugar era magnífica: coqueiros para todos os lados.
Cortes de energia periódicos em Varkala
deixa tudo a luz de velas ;)
Passei a tarde andando sozinha pela cidade, visitando templos, feiras e coisinhas indianas. Ao final do dia encontrei com outra couchsufer e fomos ao cinema. Acabei sendo hospedada por essa gentil alemã, que estava fazendo um intercambio na Índia.
No dia seguinte fui para o ponto de ônibus para pegar aquele super antigo busão rumo à casa do meu host para poder pegar as coisas e seguir para Varkala. No sul da Índia a língua não é o hindi, é o malaio. Tinha anotado em um caderno o nome do lugar que eu deveria ir em malaio, e mostrei para um simpático senhor que não pegou seu ônibus enquanto não garantiu que eu estava pegando o correto.
Comento Talhi com as mãos 
Deixei minha mochila grande na casa dele e ele me emprestou uma pequena para poder colocar somente o necessário para alguns dias. Já tinha um destino certo: Shiva Garden. Uma guest house que fica pertinho da praia, com donos acolhedores e um ótimo ambiente para o que eu precisava: descanso. Sem tirar que a comida era fabulosa: salada de frutas frescas no café da manhã, chai, o famoso maravilhoso talhi no almoço e janta. Às vezes veg talhi ou fish talhi, com peixinho fresco do dia. No Shiva Garden tem uma tenda onde você vê as moças preparando a comida. E ainda sente aquele cheirinho gostoso para dar mais fome enquanto fica na área comum da guest house: que mais parece um pedacinho do céu.
Tecno Park
Peguei dois ônibus públicos para chegar até lá. Foi fácil e lindo: um paraíso. Varkala é um lugar muito bonito, com uma grande falésia, uma praia deslumbrante. O tal do Shiva Garden era realmente um lugar de ótima energia, aquele que você se sente em casa. Passar tempo alí foi ótima para descansar, escrever, ler e pintar mandalas.
No dia seguinte um outro couchsurfer viajante apareceu por lá e passamos uma noite de bate papo com um garçom indiano até o sol nascer, conhecemos o lugar onde os pescadores ficam, curtimos o sol se pondo no mar arábico. Meu host se juntou a nós e também outros amigos do trabalho dele, dançamos muito em um barzinho a noite. Parecia que Varkala era nossa! O lugar tinha acabado de sair da alta temporada: tudo barato, sem muita gente.
Shiva Garden: pedacinho do céu.
Por fim decidimos ficar no Shiva Garden até o começo da semana, quando pegamos um trem para voltar para Trivandrum, pois eu tinha que voltar para Bangalore par ao curso de meditação. Nos despedimos da simpática Sônia, uma portuguesa com um coração maravilhoso e um brilho indescritível no olhar. Aquela sensação de “até logo” pairava na mente.
Com muito atraso o trem chegou, eu e meu host entramos e nos despedimos do outro couchsurfer. 3, van, drum, que comece mais uma aventura!