21 de out de 2012

De boa na laGOA - Índia

[English version soon]

O caminho de volta para Bangalore foi muito tranquilo. Minha amiga e eu ficamos hospedadas em um hotel. Ela foi embora no dia seguinte para pegar um voo para Delhi e voltar para casa. Eu segui meu caminho para a casa dos meus amigos em Indira Nagar, de onde sairia uma van com um grupo de pessoa para seguir para Goa, na costa noroeste da Índia.
Cheguei e logo seguimos, a viagem foi tranquila, com destino a Palolem, uma praia no litoral sul de Goa. Goa é um estado bem pequeno que até pouco tempo atrás pertencia a Portugal, o que me surpreendeu. Porem essa primeira praia que fomos era mais turística. Na época que eu fui, em Maio, já não tem muito turista de fora da Índia, começam a passear as famílias indianas.
Passei o final de semana com esse grupo de amigos de diversos países. A praia de Palolem é muito boa, e dá até para usar biquíni. Mas obviamente os indianos vão querer tirar foto sua, incluindo as garotas.
Dias antes de ir para Goa eu postei na comunidade local do Couchsurfing que estava indo para lá, então acabei recendo o convite para ir para a casa de um indiano que tinha um perfil super bacana. O pessoal que estava comigo voltou para Goa no final do final de semana e eu segui mais para o norte do estado, para encontrar com esse cser.
Peguei um ônibus de Palolem até Canacona e de lá outro ônibus até Panaji. Esse era a forma mais barata. Enquanto um autorickshaw me cobraria umas 600 rúpias, eu gastei 40. Andar de ônibus público na Índia é muito barato.
Cheguei na estação de ônibus e mais uma vez o problema de conseguir ligar para o meu host. Consegui entender como o telefone público funcionava e liguei para ele. Foi um dos poucos telefones públicos que vi na Índia, com algumas condições: só funcionam para telefone local, e só funcionam com moeda de 1 Rúpia.
Meu host foi me buscar de moto e fomos para sua casa. Era na cidade, mas ao mesmo tempo fora dela. Ficava numa vila de pescadores a 15 minutos da estação. Passamos a noite conversando, o dia seguinte passeando pela linda cidade de Panaji, comemos comida típica da região. No outro dia, seus pais chegaram de uma viagem e podemos passar um tempo juntos conversando sobre diversas coisas que incluíram a atual situação político econômica da Índia. A questão da pobreza, da fome e corrupção, que assolam o país da mesma forma que assola o Brasil. Com a diferença que a Índia tem cerca de 1 bilhão de pessoas a mais – ou 1 bilhão de pobres a mais.
Visitamos a famosa praia Anjuna, onde a galera da música eletrônica se concentra. Porém, nessa época do ano tem pouquíssima gente. Era véspera das monções.
Decidi ir para Mumbai para conseguir ir para Delhi com mais opções. Consegui um host de última hora, arrumei minhas malas e fui. Pra variar, não tenho sorte com ônibus. O cara que estava sentado atrás de mim tinha bebido todas e estava passando mal... Imagina o que rolou no resto da viagem!