6 de mai de 2013

[Eat Falafel] Olá! Como chegamos em Siwa?


[English version below]

Saimos de Farafra com destino a Bahariya. Queríamos chegar de alguma maneira, ainda no mesmo dia em Siwa. Existe uma nova estrada que ligar esses dois oásis mas é nova e de difícil acesso. Ou seja: somente carros 4 por 4 conseguem transitar. Por isso, o custo da viagem seria alto. Osama, nosso amigo beduíno fez de tudo para conseguir um bom desconto pra gente. Apesar de estar muito barato, nosso dinheiro era pouco e decidimos ir para o Cairo primeiro, depois Mersa Matruh e aí Siwa. Isso aumentaria nossa viagem em umas 10 horas mas nos faria economizar uns trocados.
Depois de tanto pensar no que fazer, perdemos o ônibus para o Cairo e tivemos que ficar em Bahariya um dia. Osama, em sua eterna gentileza nos ofereceu um canto na sala de estar da casa de seu primo, e mais uma vez fez algo por nós que somos eternamente gratos.
No dia seguinte seguimos para o local de pegar a van para o Cairo. Estávamos tristes. A última coisa que queríamos naquele momento era voltar para uma cidade grande depois de tanta paz no deserto.
Mas fomos. Na despedida tínhamos que pagar o Osama pelos “serviços”. Demos as 350 LE combinadas no início com o primo pilantra. Nossa vontade era conseguir pegar todo o dinheiro para dar pra ele. Mas ele disse que queria apenas a gasolina, 300. Demos os 350.
Com lágrimas nos olhos entramos na van e vimos Osama e seu amigo pela última vez pela janelinha. Nossa viagem para o Cairo seguiu silenciosa.
Horas depois chegamos naquela cidade maluca. Não tínhamos onde ficar, e decidimos ligar para o Shady, nosso amigo e host dos primeiros dias de viagem. Ele disse apenas: vem! E seguimos até Zamelek, onde o encontramos com mais diversos hóspedes do Couchsurfing.
Passamos aquela noite no Cairo e no dia seguinte pegamos o ônibus rumo à Siwa. Quando cheguei no terminal, lembrei do meu primeiro dia no Egito, quando peguei o ônibus para a Alexandria. “Em breve vou embora”.
Esperamos o ônibus chegar e fomos. Para aquele que seria o último ponto da viagem e de onde não queríamos sair...

Aconteceu em 01/2013

[English version]

[Eat Falafel] Hi! How can we go to Siwa?

We left Farafra to Bahariya. We wanted to find a way to go directly from there to Siwa Oasis at the same day. There is a new road connecting both oasis, but it’s new and the access is not easy. Only 4 by 4 cars can go. For that reason, it would be expensive. Osama, our Bedouin friend got a nice price for us. Even low cost, our money was ending, so we decided to save and go to Cairo first, and after Mersa Matruh and finally Siwa. It would add more than 10 hours to our trip but we would save some money.
After thinking a lot what to do, we lost the last bus to Cairo and had to stay that night in Bahariya. Osama, always gentile, offered to us a place in his cousin’s living room and did again something for us we are forever grateful.
In the day after, we went to the place to take the van to Cairo. We were sad. The last thing we wanted was to go to a big city after the peace in the desert.
However, we left. We had to pay Osama for the service. We had agreed with his cousin 350LE. We wanted to get all the money to give to him but he said he wanted just the gas, 300. We gave 350.
With tears in the eyes, we entered into the van and saw Osama and his friend for the last time from our small window. Our trip to Cairo was silent.
Some hours later, we arrived in that crazy city. Without a place to stay, we called our friend and the first host in that trip, Shady. He just said: “come!” and we went to Zamelek, where we met others couchsurfers.

We spent that night in Cairo and in the day after we took the bus to Siwa. When I arrived in the terminal, I remembered my first day in Egypt, when I got the bus to Alexandria. “Soon I will be leaving’.
We waited the bus and left. To the place would be the last in the trip. The one we didn’t want to leave…

Happened in 01/2013