13 de ago de 2014

Nas águas cristalinas da Isla Barú

[English version below]

Segundo dia em Cartagena foi de curtir a praia. Como da última vez eu não tinha visitado a famosa Barú, dessa vez não poderia passar em branco. Fizemos amizade com alguns brasileiros fantásticos no albergue e saímos juntos. A Isla Barú não fica na cidade e sim mais retirada, ou seja, demora um pouco chegar. Antigamente o acesso só era possível de barco ou de ferry com moto boy. Recentemente inauguraram uma ponte e já é possível chegar de carro. O percurso demora entre 45 minutos e 1 hora aproximadamente, dependendo do transporte escolhido.


Fomos de ônibus até onde dá para chegar e de lá negociamos um taxi por 40 mil até a praia. No geral os “clandestinos” cobram 10 mil por pessoa. Na ocasião, como já conhecíamos os esquemas de Cartagena de explorar o turista, negamos ir com um grupo de moto boys que estavam por perto.  Assim, seguimos em maior segurança.
Achei que a praia teria mais ambulantes, mas não tanto. É extremamente bonita, areia branquinha e um mar digno de Caribe. Escolhemos um peixe para assar e fomos muito bem atendidos. Na volta para Cartagena negociamos o barco por 15 mil cada.

Aconteceu em 07/2014

[English version]

In the crystal clear water of Isla Barú

The second day in Cartagena was a beach day. As the last time I was there with my cousin we excluded Isla Baru from our itinerary, this time I had to go to this famous beach. There was some nice Brazilians in the hostel who decided to go with us. The island is out of the city, takes a bit to reach there. In the past, there was access just by the sea (boat or ferryboat). Recently a bridge was open, so it’s possible to go by car. The way varies between 45 minutes to 1 hour, depending on how people decided to go to the island.
We took a bus until it’s possible and negotiated a cab for 40,000 COP until the beach. In general the non-official charge 10,000 COP per person. In this occasion, as we already knew how they try to explore tourist’s money, we denied the offer a group did for us and took the safe cab.
I thought the beach would be full of people trying to sell stuff, but not that much. The place is beautiful, white sand and a sea as a Caribbean should be. We chose a fresh fish to bake and the service us really good. On the way back, one of the guys negotiated for 15,000 COP each one.


Happened 07/2014